Conheça dicas para matricular seu filho em uma escola de qualidadePosted by On

Estar atento ao projeto pedagógico oferecido é fundamental para matricular seu filho em uma escola que vai de encontro com os valores de sua família

Optar pela escola ideal para ajudar seu filho a trilhar um caminho seguro no futuro nem sempre é uma decisão fácil. O ato de matricular crianças e adolescentes em uma instituição de educação requer cuidado e pesquisa. Esforços para que a decisão seja tomada de forma segura.

Dessa maneira, é fundamental pensar se a linha seguida por determinada escola acompanha os valores da família. 

A escola é integrada com a comunidade local? Meu filho terá autonomia no aprendizado? A gestão é democrática e valoriza as diferentes linguagens expressivas? 

Todas essas perguntas perpassam o projeto pedagógico. O documento é um guia usado por todas as escolas para traçar uma linha de ensino. Portanto, funciona como a proposta educacional de uma Instituição.

“O pai deve observar se a escola tem o projeto pedagógico. No caso do Ensino Fundamental, principalmente, é preciso olhar se ela é legalizada, se tem autorização de funcionamento”, explica a diretora do IASC, Cláudia Berdague, pedagoga, especialista em planejamento e gestão escolar e mestre em Ciências das Religiões. 

Na mesma linha, outros fatores precisam ser observados pelos pais. Entre eles, está o ambiente oferecido pela escola escolhida. 

Assim, matricular seu filho em instituições onde a organização já pode ser percebida desde a porta de entrada é fundamental. “É importantíssimo você perceber se o ambiente é agradável e organizado. Esse é um dos primeiros passos”, pontua a diretora do IASC. 

Dessa maneira, optar por escolas com espaços ao ar livre sempre é uma boa opção. 

Conhecer um pouco sobre o corpo docente responsável pela educação do seu filho também é fundamental. Sempre vale conversar com os pedagogos responsáveis pela faixa de ensino da criança ou do adolescente. 

Ao mesmo tempo, a análise do material didático contribui para a tomada de decisão. A escola que segue seu plano pedagógico até mesmo nos livros adotados larga na frente. 

Porém, é preciso pensar, ainda, no que está além da grade curricular. A chamada educação integral. 

De acordo com o Centro de Referências em Educação Integral, que pesquisa a área no Brasil, uma escola integrada é aquela que garante “o desenvolvimento dos sujeitos em todas as suas dimensões – intelectual, física, emocional, social e cultural e se constituir como projeto coletivo”.

“Além das atividades normais, que todas as escolas oferecem, é preciso pensar o que mais essa escola tem a oferecer. O que ela tem de atividade diversificada para enriquecimento de currículo”, ressalta Cláudia Berdague.

O aluno que estuda no IASC, por exemplo, tem em sua rotina presencial diversas atividades, como aulas de campo e de laboratório, leituras sociais, esporte e clube do livro, que conta com o acervo de 3 mil exemplares da Biblioteca Estudantil Vilma Barbosa Pimenta.

Educação socioemocional

Um dos conceitos atuais mais valorizados pelas escolas é a chamada educação socioemocional. O objetivo aqui é fazer com que seu filho entenda as diferentes personalidades, raças e religiões existentes na sociedade. E se comporte de maneira tolerante diante dos mais diferentes colegas.

Portanto, escolher uma escola que se preocupe com a convivência do seu filho na sociedade também é fundamental. Vale se atentar não só se há um projeto de educação socioemocional, mas verificar se a condução se dá a partir de um psicólogo. É o profissional ideal para o acompanhamento.

No IASC, esse planejamento acontece a partir do programa Eduque Emoções. Os alunos participam de encontros mensais com psicólogos para receber orientação emocional. 

Entre aqueles que estão no Ensino Médio, o programa ajuda, sobretudo, na escolha de uma profissão que vá de acordo com as virtudes do seu filho. 

“No Fundamental, a gente faz um cronograma e acontece nos horários de aula. Para o Ensino Médio, acontece durante no contraturno escolar como atividade extra”, explica a diretora Cláudia Berdague.

Pai ciente do desenvolvimento do filho

O mundo em que vivemos tem uma rotina cada vez mais apertada. Enquanto as preocupações do trabalho tomam boa parte do tempo, também é preciso estar atento ao aprendizado do filho. 

Desse modo, há uma necessidade de matricular seu filho em uma escola que facilite esse acompanhamento. A comunicação entre o corpo pedagógico e os pais se torna uma preocupação. Uma das alternativas é trazer a tecnologia como aliada neste processo. Opte por escolas que tenham ferramentas desenvolvidas para facilitar esse diálogo. 

O IASC, por exemplo, desenvolveu um aplicativo de celular no qual o pai pode acompanhar o desempenho do filho. Assim, ele pode saber das notas e da frequência da criança ou adolescente. Isso vale para ocorrências fora do comportamento esperado do estudante. 

“É um diferencial porque além das reuniões que fazemos com certa frequência com os pais, também temos uma comunicação quase que diária com eles”, destaca a diretora Cláudia. 

Dessa maneira, a escola ressalta a necessidade de os pais acessarem a plataforma com frequência. Caso a orientadora pedagógica registre uma observação que tenha fugido da rotina do filho, e os pais não a tenham lido, uma notificação será disparada no celular do responsável. 

O objetivo é garantir que a informação chegue em quem se preocupa com o futuro daquele estudante.

Matricular em uma escola bilíngue

O fato de o mercado de trabalho pedir cada vez mais uma segunda língua dos profissionais já é de conhecimento de todos. Portanto, pensar em uma escola que já traga essa possibilidade em seu projeto pedagógico precisa ser tratado como diferencial. 

Boa parte dos pais optam por matricular o filho em um cursinho de inglês. Mas, quando essa alternativa é oferecida dentro da escola os resultados tendem a ser melhores.

Isso porque seu filho já estará ambientado na escola onde estuda. Tal fator otimiza os investimentos dos pais com a educação dos filhos, evita desgastes de locomoção e de planejamento, obstáculos que podem atrapalhar o desenvolvimento do aluno.

“Nós começamos este ano com o 6º ano e no ano que vem teremos também no 7º ano. A intenção é que nosso aluno não precise fazer um curso de inglês à parte. O nosso programa já irá proporcionar para ele a certificação”, diz a diretora do IASC.

Escola inclusiva

Uma escola de qualidade sempre precisa pensar em abrir suas portas a estudantes com necessidades especiais. Encontrar uma instituição que esteja preparada para receber esse tipo de criança ou adolescente, no entanto, não é fácil. 

Em um cenário de alternativas restritas, a análise precisa partir, também, do projeto pedagógico oferecido. 

O corpo docente está preparado para desenvolver seu filho? Há uma psicopedagoga para se dedicar ao aluno? O material didático é adaptado? A estrutura do colégio é acessível?

Essas são algumas das perguntas que devem ser consideradas na tomada de decisão. 

“A gente ajusta de acordo com o que o aluno precisa. Os professores são orientados a ajustar as atividades para o aluno que possui necessidades especiais. Estamos sempre em contato com a família e com os especialistas que também acompanham essa criança”, garante Cláudia Berdague, diretora do instituto. 

De acordo com ela, o material didático da escola, disponibilizado pelo Pitágoras, oferece possibilidades à parte para esses estudantes. Assim, as provas, atividades e explicações são adaptadas àquela realidade.

Então, atenção para as dicas:

– Analisar projeto pedagógico e compará-lo aos valores da sua família.

– Verificar se o ambiente da escola é agradável e organizado.

– Conhecer o material didático e o corpo docente. Eles estão alinhados com o programa pedagógico?

– Valorizar instituições que oferecem atividades além da grade curricular, a educação integrada.

– Favorecer as escolas que reconhecem a contribuição da educação socioemocional. Seu filho precisa estar preparado para reconhecer as diferentes identidades que cercam nossa sociedade.

– Optar por escolas que facilitam o diálogo do corpo docente com os pais. Há uma tecnologia que lhe permita acompanhar a rotina do seu filho? 

– Escolher Instituições com propostas de aprendizado bilíngue. É menos cansativo para o seu filho e por vezes mais em conta financeiramente.

– Se o seu filho tiver necessidades especiais, é preciso analisar se a escola contratada tem material didático adaptado e acompanhamento pedagógico adequado para lidar com as diferenças. 

Saiba mais

Clique aqui e saiba como construímos nosso currículo educacional. Assim você poderá conhecer um pouco mais sobre a proposta pedagógica do IASC. Nosso compromisso é com o desenvolvimento integral do seu filho.

Ensino FundamentalEnsino MédioInstitucional

escolafilhomatrícula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *